Pesquisar neste blog

ESTRELAS BAIANAS

Em 19 de Janeiro de 2010, a lei12.206, publicada no Diário Oficial da União instituiu o dia 25 de novembro como o Dia Nacional da Baiana de Acarajé! Para a ORTC essa data representa um marco e uma conquista da jornada iniciada pelas Tias Baianas do século XIX, contemporâneas de Tia Ciata, Ciata d’Oxum.

As duas edições de “Celebração do Dia Nacional das Baianas de Carajé”, realizadas pela ORTC e seus parceiros, foram de suma relevância no fortalecimento da identidade cultural afro-fluminense, levando ao público a importância da atuação delas, no passado e no presente. As celebrações deram visibilidade para as Baianas de Acarajé do Rio de Janeiro, para a Tias Baianas que desfilam em Escolas de Samba, para os grupos culturais que se apresentaram nos dois eventos e para as instituições parceiras. Fortaleceram a identidade cultural dos moradores e comunidades da região da Zona Portuária, de seus visitantes e de todos envolvidos. Levaram para cerca de 500 pessoas, a tradição das Tias Baianas e o que elas simbolizam, como também, a apreciação da culinária e outras expressões culturais de raiz afro descendente representadas nos grupos que se apresentaram. Os eventos foram registrados e publicados no Blog e no facebook da ORTC. Como reconhecimento, por parte da comunidade e do governo, a segunda edição teve 50% a mais de público e foi registrada em vídeo pelo IPHAN, postado no seu canal no Youtube.
As Baianas de Acarajé não são apenas as mulheres que se dedicam à profissão de vendedora de acarajé e outras iguarias da culinária baiana, sua realidade e identidade tem relação estreita com as Religiões de Matriz Africana. Além da sua profissão ser regularizada as Baianas de Acarajé são registradas no IPHAM como patrimônio cultural imaterial do Brasil, juntamente com uma lista de expressões culturais que marcam a vivência coletiva, a religiosidade, e manifestações literárias, musicais, plásticas e cênicas. A data comemorada anteriormente na Bahia, passou a ser comemorada em todo o país. Em 2010 elas foram homenageadas em Salvador, através de um memorial, cuja finalidade foi enaltecer as tradições, a história e a religiosidade agregadas ao ofício. O Rio de Janeiro é o segundo maior estado brasileiro em número de Baianas de Acarajé. Nas escolas de Samba do Rio de Janeiro e de outros estados a ala das baianas homenageiam todos os anos as Tias Baianas, dentre elas muitas são quituteiras.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROJETO:
·       Valorizar, difundir e promover as Baianas de Acarajé, Samba, do Maracatu e das religiões de Matriz Africana;
·       Homenagear as Baianas que mais se destacaram em sua expressão cultural;
·       Homenagear aqueles que se destacaram em contribuir para o seu fortalecimento.

Em 2012 a ORTC realizou a primeira edição de Celebração do Dia Nacional da Baiana de Acarajé no Rio de Janeiro. Com o título “ESTRELAS DO SAMBA”, homenageou 10 Presidentes de Alas de Baianas. Além das homenagens, teve Roda de Samba e foi servido um Angu à Baiana, comida típica das Tias Baianas, para 200 pessoas. A segunda edição, foi realizada em 2013, em parceria com a Associação Das Baianas de Acarajé e Mingaus do Rio De Janeiro - ABAM/RJ. Com o título de “ESTRELAS BAIANAS” homenageou, 12 personalidades ligadas ao movimento negro e ao samba e que auxiliam no processo de preservação do oficio das Baianas de Acarajé no Rio de Janeiro. As homenagens e as apresentações culturais foram assitidas por 300 pessoas.


2012 - I CELEBRAÇÃO DO DIA NACIONAL DAS BAIANAS DE ACARAJÉ: ESTRELAS DO SAMBA

·       Evento: ESTRELAS DO SAMBA
·       Realização: ORTC
·       Apoio: Bloco Fala Meu Loro, Sambastião, Bar do Molejão, Monstruosa,
·       Data: 25 de novembro de 2012
·       Local: Quadra G.R.E.B.S Fala Meu Louro
·       End. Rua Waldemar Dutra Nº19, Sto. Cristo, RJ-RJ
·       Público: evento aberto e gratuito para todas as idades
·       Quantidade: cerca de 200 pessoas
A ORTC realizou em parceria com o G.R.E.B.S Fala Meu Louro, a primeira edição de Celebração Dia Nacional das Baianas de Acarajé, homenageando as Estrelas do Samba. Para simbolizar o reconhecimento de sua contribuição no desenvolvimento sociocultural e econômico, alavancado pelo desfile das Escolas de Samba, a ORTC entregou o DIPLOMA "ESTRELAS DO SAMBA” a dez sambistas, Presidentes de Alas de Baianas.
O evento contou com a participação do Grupo “Sambastião“ na roda de samba. A Roda do Sambastião é apadrinhada pelo cantor Ataulpho Alves Jr., filho do grande mestre Ataulfo Alves, cantor e compositor de grandes pérolas do Samba. Foi servido a todos presentes um angu à Baiana, tradição da culinária de raiz afrodescendente e o prato típico das Tias Baianas.
O lugar escolhido para essa primeira homenagem foi a Quadra do Bloco Carnavalesco Fala Meu Louro, no bairro Santo Cristo. Nesse mesmo ano o Bloco havia, salvo a sua quadra de ser demolida e realizado um Plano Estratégico para sua gestão, do qual a ORTC participou. Retornou as ruas em 2013, após 20 anos sem desfilar. O Bloco, fundado em 1919 e registrado em dezembro de 1938 é baluarte do carnaval de rua da cidade do Rio de Janeiro.

Foto: cartaz de divulgação

PROGRAMA:
·       14:00 - Abertura
·       Roda de Samba com o grupo Sambastião
·       Entrega de Diplomas “Estrelas do Samba”
o   Alice Gomes Pereira - Tia Alice (Estácio de Sá)
o   Alice Maria de Araújo Fontes - Tia Alice (São Clemente)
o   Antônia Marta Leite Guilherme -  Tia Marta (Alegria da Zona Sul)
o   Holanda do Espirito Santos Silva – Tia Holanda (Acadêmicos de Vigário Geral)
o   Ivone Maria Gomes – Tia Ivone (Unidos da Tijuca)
o   Lenira dos Santos Morais – Tia Lenira (Unidos de Lucas)
o   Lindalva (Império Serrano)
o   Maria da Glória Lopes de Carvalho – Tia Glorinha (Salgueiro)
o   Marilene Lima dos anjos – Tia Marilene (Acadêmicos do Grande Rio)
o   Nanci Moreira – Tia Nanci
o   Antônio Ricardo – Tio Antônio (Associação das Baianas do Estado RJ)
·       Angu à Baiana servido a todos presentes
·       22:00 - Encerramento





2013 - II CELEBRAÇÃO DO DIA NACIONAL DAS BAIANAS DE ACARAJÉ: ESTRELAS BAIANAS

Evento: ESTRELAS BAIANAS
·       Realização: ORTC, ABAM/RJ
·       Apoio: IPN, Babado da Folia, IPHAN, MinC
·       Data: 25 de novembro de 2013
·       Local: IPN
·       End. Rua Pedro Ernesto N º 34 e na Praça da Harmonia, Gamboa, RJ-RJ
·       Público: evento aberto e gratuito para todas as idades
·       Quantidade: cerca de 300 pessoas

Organização Cultural Remanescentes de Tia Ciata (ORTC) promoveu, junto com a Associação das Baianas de Acarajé e Mingaus do Rio de Janeiro (ABAM/RJ), a segunda edição de Celebração Dia Nacional das Baianas de Acarajé, realizado no IPN na Gamboa, com concentração realizada na Praça da Harmonia.

Essa edição ganhou o título de “ESTRELAS BAIANAS” e homenageou, em 2013, personalidades ligadas ao movimento negro e ao samba e que auxiliam no processo de preservação do oficio das Baianas de Acarajé no Rio de Janeiro.

O local escolhido foi o Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos – IPN e a Praça da Harmonia, em sua esquina. O IPN, localizado na Gamboa, é centro cultural e sítio arqueológico do “Cemitério dos Pretos Novos”, um dos mais importantes patrimônios históricos da humanidade. Local de referência da história no negro escravizado no Brasil. Na Praça Coronel Assunção (conhecida como Praça da Harmonia) existiu um dos grandes mercados da cidade do Rio de Janeiro, o Mercado da Praça da Harmonia, inaugurado em 28 de janeiro de 1857 e demolido em 7 de agosto de 1900. Atualmente é local de atividades culturais de raiz Afrodescendente como também de festas Juninas.

Foto: cartaz do evento 

PROGRAMA:
17:00 – Concentração e Roda de Capoeira na Praça da Harmonia e caminhada até o IPN
17:50 - Abertura do evento do IPN, Mesa com:
·       Ivo Barreto - Superintendente do IPHAN  
·       Luciane Barbosa - INEPAC - Instituto Estadual de Patrimônio Cultural
·       Gracy Mary Moreira - ORTC
·       Analys D’Oya - ABAM/RJ
·       Mercedes Guimarães - IPN
18:10- Ato religioso realizado por Mãe Meninazinha d´Oxum
18:20- Homenagens (ordem alfabética)
·       Antônio Ricardo (Tio Antônio)
·       Deusimar Correa
·       Giancarlo Gonçalves
·       Ivanir dos Santos (Centro de Articulação de Populações Marginalizadas – CEAP)
·       Laudemar Gonçalves de Aguiar Neto (Coordenação de Relações Internacionais do Gabinete do Prefeito)
·       Luis Carlos Magalhães (Jornalista e Historiador)
·      
Mãe Meninazinha D'Oxum
·       Neia Daniel de Alcântara (Diretora Fundação Palmares – Rio de Janeiro)
·       Nilcemar Nogueira (Centro Cultural Cartola – CCC)
·       Pai Márcio de Jagun
·       Representante do Jornal Extra
·       Superintendência do IPHAN-RJ
18:50- Desfile moda “Magia da Pimenta”
19:10- Roda de Jongo
19:30– Roda de Capoeira
19:50– Samba de Roda
20:00- Encerramento (se estendeu até as 22:30)



AGRADECIMENTOS


A Zona Portuária é berço da formação da identidade cultural afro-fluminense. Foi lá que teve início a tradição das Tias Baianas e das Baianas de Acarajé no Rio de Janeiro. Foi lá que aportou e viveu a Baiana Tia Ciata! 

Com ajuda dos apoiadores que reconheceram o valor desse projeto, a ORTC inaugurou a celebração do Dia Nacional das Baianas de Acarajé na cidade do Rio de Janeiro, fortalecendo a identidade cultural dos moradores e comunidades da Zona Portuária da cidade. Parte do público, moradores e visitantes, soube pela primeira vez, o que o dia 25 de novembro representa e porque as Baianas de Acarajé ganharam um dia nacional para serem homenageadas. 

Os dois locais de realização do projeto têm enorme relevância cultural para o território. O Bloco Fala Meu Loro, fundado em 1919 e registrado em dezembro de 1938, é baluarte do carnaval de rua da cidade do Rio de Janeiro. O Instituto dos Pretos Novos (IPN) tem valor incontestável, como local e como transmissor da história do negro no Brasil.

Nessa região que vem passando por uma revitalização, trazida pelo projeto Porto Maravilha, é de suma importância que as comunidades locais afirmem a sua identidade, participando ativamente ou como expectadores das atividades culturais que ali vêm se realizando. É igualmente de suma importância que os novos frequentadores da Pequena África vivenciem e reconheçam o valor das expressões culturais afro-fluminenses e dos espaços culturais que nela têm uma história.

O vídeo realizado pelo IPHAN, e os entrevistados nesse registro, valorizaram o evento, trazendo prestígio e visibilidade para o realizadores e parceiros no projeto e para o território. A ORTC é profundamente grata aos apoiadores do evento, à presença dos homenageados e seus parentes, dos grupos culturais que se apresentaram voluntariamente, e ao público que veio assistir e aplaudiu a tudo demonstrando o quanto este evento teve valor para todos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário