Pesquisar neste blog

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Edição de setembro Caminhos de Ciata


O Projeto Caminhos de Ciata, transmite através de um tour na Pequena África, a cultura narrada, descrevendo os locais onde Tia Ciata, considerada a Matriarca do Samba,   até os dias de hoje é homenageada pela sua contribuição na formação do cenário brasileiro, tendo reconhecimento como uma das  heroínas da pátria no livro Heróis e Heroínas  da Cidade do Rio de Janeiro.
Vamos a lugares onde ela transitou ao longo de sua vida; inclusive no local que ela iniciou a tradição do Tabuleiro de Baiana de Acarajé; oportunidade de Guias de turismo, professores , estudantes e pesquisadores em geral, conhecerem  a trajetória de Tia Ciata na Pequena África, levando  e relatando ao público, em um tour onde ela iniciou  seu caminho cercado de tradições , costumes  e realizações, com  religiosidade, quitutes e samba  na cidade do Rio de Janeiro.











Reunião no IPHAN do Comitê Gestor das Baianas da Acarajé





II Festival da Latinidade em Petrópolis com a Presença da ORTC


Em comemoração ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, 25 de Julho de 2016 a FCTP aconteceu o Segundo Festival da Latinidade, realizado pela Fundação de Culturae Turismo de Petrópolis.
Uma das atrações foi a Oficina de Toques de Berimbaus com vivência de roda para mulheres.
A oficineira Cassi Ana Rodrigues membro da ORTC (Organização Cultural Remanescentes de Tia Ciata) demonstrou toques de berimbau e comandou a roda de capoeira.
Para abrir a oficina esteve presente Gracy Mary Moreira, bisneta de Tia Ciata e presidente da ORTC. 
Remanescentes De Tia Ciata



A produção executiva foi assinada por 
Monica Valverde que também é presidente do Afro Serra (Movimento de resistência da cultura negra de Petrópolis.O professor de capoeira Julio César (Mestrando Suspeito) participou dando seu apoio cultural e levando as alunas do Grupo Karuna Capoeira. para compor a bateria da roda de capoeira.