Pesquisar neste blog

domingo, 21 de outubro de 2012

MIDRASH CENTRO CULTURAL - PEQUENA ÁFRICA O VENTRE DO BRASIL.


Dia 07 de novembro, quarta-feira às 20h30
PEQUENA ÁFRICA
O VENTRE DO BRASIL
Abordagem sobre o caldeirão de raças que foi durante tantos anos a região central do Rio, favorecendo a convivência pacífica de culturas tão diferentes como judeus, árabes, negros e ciganos.
Programação:
 Mesa
LUIZ CARLOS PRESTES FILHO [Especialista em Economia da Cultura)
GRACY MARY MOREIRA [bisneta de Tia Ciata]
MIO VACITE [Presidente da União Cigana do Brasil]
MILTON DE MENDONÇA TEIXEIRA [Historiador]


Serão apresentadas fotografias históricas, tabelas e gráficos sobre o desenvolvimento da Zona Portuária do Rio de Janeiro.

Na Zona Portuária do Rio de Janeiro, conhecida como Pequena África, nasceu o samba; o carnaval; o escritor Machado de Assis. O compositor Ernesto Nazareth; o sambista Paulo da Portela; a primeira favela (Providência);  a primeira Escola de Samba (Deixa Falar); o primeiro bloco carnavalesco (Fala Meu Louro); e a primeira gafieira. É importante, durante o processo de modernização estar atento para preservar estas raízes.


Luiz Carlos Prestes Filho | Em 2005 lançou o livro CADEIA PRODUTIVA DA ECONOMIA DA MÚSICA, resultados de três anos de pesquisas. Trabalho que, inclusive, identificou as atividades do Arranjo Produtivo Local (APL) de Conservatória, distrito do município de Valença, Estado do Rio de Janeiro. Levantamento sócio-cultural que atraiu o interesse do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e de outros organismos nacionais. Hoje o APL de Conservatória é reconhecido como o primeiro APL da Cultura em toda América Latina.

Desde 2007 está no cargo de Assessor para o Desenvolvimento da Indústria Cultural da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Rio de Janeiro (SEDEIS).

Em 2009 lançou o livro CADEIA PRODUTIVA DA ECONOMIA DO CARNAVAL, baseado no estudo realizado entre 2006/2009.

Em 2010 assumiu a Vice-Presidência da Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro (AESCRJ)


Gracy Mary Moreira |  Presidente da ORTC- Organização Cultural Remanescentes de Tia Ciata. Membro Comitê Gestor Estadual de Políticas de Erradicação do Sub-Registro Civil de Nascimento e Ampliação do Acesso à Documentação Básica do Estado do Rio de Janeiro. Membro da Executiva do  Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnico Racial do Estado do Rio de Janeiro. Membro  do  CEN (Coletivo de Entidades Negras).
Membro Comitê Saúde da População Negra RJ. Bisneta de Tia Ciata  , Filha de Bucy Moreira ( Músico e Compositor e Neto de Tia Ciata) e Nanci Moreira ( Uma das Mães do Samba do Rio de Janeiro). Diretora de Produção Cultural e Pesquisadora .

Milton de Mendonça Teixeira, Formado em Arquitetura pela Universidade Santa Úrsula e pós graduado em História e Arte pela PUC -Rio, vários livros publicados e artigos em jornais, revistas. Possui pequeno programa na Rádio Globo aos sábados, onde divulga aspectos de nossa História.
É um apaixonado pela Cidade Maravilhosa. Ainda criança, enquanto os amigos brincavam na calçada, preferia ficar debruçado sobre A História das Ruas do Rio. Carioca de Botafogo, formou-se em Arquitetura, na Santa Úrsula. Foi trabalhando em projetos de reforma de prédios históricos que encontrou seu verdadeiro caminho. Desde então, mergulhou na História. E quando vem à tona é para escrever um livro, produzir um CD-ROM ou colaborar num projeto audacioso como este que O DIA inaugura hoje.

Milton é um dos criadores do Projeto Conheça o Rio a pé, da Riotur, que ensina a História da cidade a turistas. É diretor cultural do Sindicato Estadual dos Guias Turísticos, professor de História em três universidades e sete entidades de atendimento à terceira idade.

Milton Teixeira possui seis livros publicados, escreve regularmente para três periódicos, dá consultoria e entrevistas aos jornais O GLOBO; Jornal do Brasil; O Dia; Extra, etc. É autor de dois CD Roms sobre a História do Poder Legislativo Municipal do Rio de Janeiro, por encomenda da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro.

Possui mais de 40 cursos diversos sobre turismo e história.

Em sua carreira de professor e pesquisador de história fez inúmeras descobertas históricas e recebeu premiações de mérito.

Mio Vacite | fundou em 1990 a União Cigana do Brasil, com a proposta de resgatar, moralizar e preservar a cultura desse povo. A entidade é reconhecida como representante da cultura cigana no Brasil pela Internacional Roma Federation, INC, filiada à ONU.

MIDRASH CENTRO    CULTURAL
Rua General Venâncio   Flores, 184
Leblon- Rio de Janeiro - RJ
55(21) 2239-1800
 gratuito vagas limitadas




sábado, 20 de outubro de 2012

II Mostra Internacional da Mulher Negra - MIMUNEGRA- 2012, Saúda TIA CIATA!



MIMUNEGRA
Dia 18, próxima quinta-feira,das 15h as 22h, no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, Pça.XI, Centro do Rio.
A Mostra Internacional da Mulher Negra MIMUNEGRA- 2012 – A Mulher Negra em Cena saúda Tia Ciata é a celebração da Resistência da mulher negra na cena teatral brasileira. Celebração e indignação pela ausência de políticas públicas, que valorizem suas histórias, trajetórias, que permitam  que  produzam, escrevam, atuem  e  sejam capazes de sobreviver dignamente  do ofício de ser artista.
Apesar de todos os entraves, na década passada, exaustas do obscurantismo e descaso a que estavam submetidas na cena teatral brasileira, mulheres negras artistas, por iniciativas próprias, é importante ressaltar, por iniciativas próprias, escreveram, dirigiram, atuaram e produziram espetáculos, resgatando para si o protagonismo da cena.
No intuito de celebrar, festejar e convidar para a reflexão toda a nossa sociedade sobre a temática, será realizado no dia 18 de outubro de 2012 no horário das 15h Às 22h no Teatro Gonzaguinha, situado no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, localizado na Benedito Hipólito, 125 – Centro, Rio de Janeiro / RJ, a II Mostra Internacional da Mulher Negra – Mimunegra

Confiram a programação:

Apresentação: Lu Lopes
15h00 – 15h20 – Início do Evento – Auditório
15h20 – 16h20 – Palestra Dra.Helena Theodoro – Mimunegra Saúda Tia Ciata
16h20 – 16h40 – Cia Corpafro  - Direção: Eliete Miranda
16h40 – 17h00 – Janaina Oliveira – Re-Fém
17h00 – 17h10 – Seminário – Apresentação Mimunegra – Idealizadoras Débora almeida, Iléa Ferraz e Jana Guinond.
17h10 – 18h20 - Debate – Políticas Públicas para Mulheres Negras.
Mediadora: Adriana Baptista
Coordenadoria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Rio de Janeiro(CEPPIR/RJ) -  - Lellete Couto;
Superintendência dos Direitos da Mulher (SUDIM) da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH)  - Angela Fontes
Superintendente de Promoção da Igualdade Racial SUPIR/RJ  –   Marcelo Dias
Coletivo de Mulheres Negras Artistas Matamba - Clécia Sant’anna (Representante de Goiânia) – atriz, cantora e produtora cultural (Aspectos da produção artística das mulheres negras em Goiás e o surgimento do coletivo)
Abertura para o público
19h00 – 19h20 – Performances - Amas de Leite, Mães do Brasil. – Direção: W.Santiago
20h00 – 21h00 – Coquetel (Mercado das Artes) – Confraternização.
CANDACES MIMUNEGRA
Ficha Técnica
Helena Theodoro – Doutora em Filosofia, mestre em Educação, coordenadora do Núcleo de Estudos Afrobrasileiros do Departamento de Ensino Superior da FAETEC, coordenadora da Pós-graduação de Figurino e Carnaval da Universidade Veiga de Almeida , Professora da Universidade Estácio de Sá e vice-presidente do Fundo Elas.
Cia Corpafro - A Cia Corpafro nasceu a partir de um bate papo com alunos do projeto A ARTE DE DANCAR AFRO em 08 de maio de 2005 tendo como proposta unir a dança, teatro e poesia como um fio condutor do corpo contemporâneo afro brasileiro. Tendo como base o resgate e memória da dança afro como totalidade e as relações com manifestações culturais a fim de participar do cenário da arte como ações afirmativas.
Ficha Técnica: Direção Preparação corporal -Eliete Miranda / Direção vídeo Fotografia- Flavia dos Prazeres / Direção Musical- Francois Archanjo / Samira R Marques -Atriz dançarina / Claudia Leopoldo – Atriz dançarina / Taise Lima – Atriz dançarina / Rafael de Paula –Ator dançarino / Elaine Raimundo – Atriz dançarina
Janaina Oliveira – Re-Fém(a confirmar) – Feminista, MC, Cineasta, Publicitária, Produtora, Ativista dos Movimentos de Mulheres e Juventude Negra, Ganhadoras do I Prêmio Nacional de Cultura Hip Hop na categoria Conhecimento. Como cineasta destacamos os trabalhos de Roteiro e Direção dos Documentários Rap de Saia e Mães do Hip Hop, Direção da Série Re-Visão – Racismo Institucional e Roteiro e Direção dos videoclipes: Rosas (com mais de 2 milhões e 200 mil de acessos só no Youtube) e Enterro do Neguinho, ambos do grupo Atitude Feminina.  Na ONG Estimativa faz parte da Coordenação do Núcleo de audiovisual de mulheres Cinemina.
Adriana Baptista – Publicitária; Produtora, Jornalista; Gestora da loja virtual de Produtos e Serviços de Comunicação adrianabaptista.com ;  jornalista do blog MOVIMENTO&MÍDIA; Coordenadora do Projeto ACORDO DE DAMASColunista Socialde. AFROPRESS – Agência afro-étnica de notícias e Jornalista colaboradora de QUIGERAL Rádio TV.
Coordenadoria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Rio de Janeiro (CEPPIR/RJ) - Órgão vinculado à Casa Civil criado pelo Prefeito Eduardo Paes em fevereiro de 2009, tem como responsabilidade de elaborar e implementar políticas públicas de promoção da igualdade racial na cidade agindo de forma transversal em toda a estrutura governamental.
Superintendência dos Direitos da Mulher (SUDIM) pertence a  Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH)

Superintendência de Promoção da Igualdade Racial – SUPIR/RJ  ligada a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.
Coletivo de Mulheres Negras Artistas Matamba  - Mulheres negras trabalhando em prol da disseminação da cultura e arte afro-brasileiras em Goiânia e no interior do estado. O coletivo foi criado, antes de tudo, para discutir o mercado de trabalho para artistas negros, especificamente para que mulheres negras possam também protagonizar a cena cultural de Goiânia.
Sinopse
Corpos e Tambores – Cia Corpafro
De onde vem este ritmo? Vem dos tambores temos como uma das referencias o Djembe e um tambor originário de guine da África Ocidental,sendo muito importante nas culturas africanas sobretudo nas regiões mandingue, que compreende os países Mali,Costa do Marfim,Senegal,Guine e BURKINA FASO.
Tem como envolvimento os fragmentos de lutas que vem sendo travadas há muito tempo pela mulher resgatando a historia do tambor junto aos corpos e ao mesmo tempo buscando o universo feminino através de suas funções milenares.
Na linguagem de gestuais propomos uma releitura sobre o povo de Burkina Faso e focalizamos o sentido de resistência e fortaleza que habita a doçura do olhar do falar do nascimento e renascimento propiciado pela mulher.
Hoje já podemos mostrar este enfrentamento e estas conquistas através da arte em geral como atitude e transformação da própria sociedade.
Amas de Leite, Mães do Brasil -
Amas de Leite, Mães do Brasil é uma experiência estética de aproximadamente 10 minutos, que reconstrói a presença das amas de leite como singulares protagonistas na geração da ideia de família, de afeto a infância e de proximidade feminina no Brasil.
O trabalho protagonizado por jovens artistas negras da periferia aproxima tecnologia, arte, memória visual do Brasil oitocentista e fotografia, num combinatório cênico conectado de investigação e ativismo social.
Idealizadoras
Débora Almeida – Atriz, bailarina, produtora cultural, professora e pesquisadora em Artes Cênicas, Pós-graduada em Arteterapia em Educação e Saúde pela Universidade Cândido Mendes, formada em Educação Artística-Licenciatura Plena em Artes Cênicas(UNI-Rio), Bacharelado em Interpretação Teatral(UNI-Rio)
Iléa Ferraz - Atriz, diretora, produtora e artista plástica. Indicada ao PRÊMIO SHELL DE TEATRO (2003), na categoria melhor atriz, com o espetáculo “Nunca Pensei Que Ia Ver Esse Dia.”Entre seus principais trabalhos na tv destacam-se as novelas: A Padroeira (Rede Globo) / Xica da Silva (Manchete) / Helena (Rede Manchete) / Pacto de Sangue (Rede Globo).
Jana Guinond  - Atriz, Coordenadora da Estimativa, estudante de Pedagogia CEDERJ/UERJ, Conselheira e Vice-presidenta de Relações Institucionais do COMDEDINE – Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do negro e Conselheira Deliberativa do Fundo Social Elas, ex-apresentadora de um Programa de TV WEB da Petrobras.
 Apoio Institucional
Apoio
Secretaria Municipal  de Cultura do Rio de Janeiro
Estimativa
Pérola Negra Produções
Burburinho Produções
Maiores informações: www.estimativa.org.br