A Organização Cultural Remanescentes de Tia Ciata (ORTC), fundada em 2007 por descendentes de Hilária Batista de Almeida (1854-1924), tem como missão a promoção da cultura e a conservação do patrimônio histórico e artístico, através de atividades culturais, direcionadas à educação, saúde, defesa da mulher, desporto e meio ambiente. Sua presidente Gracy Mary Moreira, bisneta de Tia Ciata, representa quatro gerações inseridas de corpo e alma no florescimento da cultura afro-fluminense.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

GOVERNO DO ESTADO RECEBE DEMANDAS DE MOVIMENTO INTER RELIGIOSO

Secretaria de Estado Assistência Social e Direitos Humanos - SEASDH » Notícia

» Diego Cotta


No dia 31/3, mais de 50 lideranças do Movimento Inter-Religioso reuniram-se no Auditório Adauto Belarmino, da Superintendência de Direitos Individuais Coletivos e Difusos da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos para reivindicarem a institucionalização, através de decreto do Governador Sérgio Cabral, do Grupo de Trabalho Permanente de Enfrentamento à Intolerância e Discriminação Religiosa para a Promoção dos Direitos Humanos.

Estiveram presentes ao evento o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Neves; a sub-secretária executiva Maria Célia Pucu; o superintendente de Direitos Individuais Coletivos e Difusos, Cláudio Nascimento; a presidente da Fundação Santa Sara Kali, Mírian Stanescon; o interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, Ivanir dos Santos; o sheik e presidente da Sociedade Beneficente de Desenvolvimento Islâmico, Ahmad Mohammed; e o coordenador da Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde, José Marmo.

"O Rio de Janeiro tem uma tradição de luta pela democracia. Somos a caixa de ressonância de nosso país; além de referência na luta e respeito à diversidade. Demonstro total apoio à luta de vocês e digo que precisamos juntos vencer e superar agendas importantes, como por exemplo, a constituição formal deste grupo de trabalho", afirmou o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Neves.

Para o superintendente de Direitos Individuais Coletivos e Difusos, Cláudio Nascimento "a importância de fortalecer a discussão do combate à intolerância religiosa é fundamental. E o papel da sociedade civil organizada no controle social e monitoramento das ações estaduais para este segmento é imprescindível para a efetiva consolidação das ações".

A contração de pessoal para a implementação do Centro de Referência Para o Enfrentamento à Intolerância Religiosa e Promoção dos Direitos Humanos será realizada no final do mês de maio, bem como os esforços na articulação com a Casa Civil para a homologação da minuta de decreto para a institucionalização do Grupo de Trabalho serão empreendidos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário